Google

Cuidado com o MVP!

em:29 de maio de 2012

Se você quer abrir ou tem uma startup e não sabe o que é um MVP ou acha que entende o que é porque leu uns dois ou três posts de blog sobre o assunto recomendo esse post aqui.

Corte a gordura não o essencial
O entendimento raso do conceito de MVP pode levar a um produto com menos funcionalidades do que realmente é necessário para ser viável. Como sempre você deve conversar com as pessoas, potenciais clientes e clientes que já possui sobre o que está sendo proposto. Devemos partir de uma hipótese inicial de produto, que deve ser construído rapidamente como um protótipo por exemplo e a partir dos feedbacks dos potenciais clientes. Lembre-se também que sua hipótese de potencial cliente pode estar errada, algo que já falei em uma das lições que aprendi e a melhor forma de manter o controle disso é ter algumas hipóteses em um business model canvas e ir modificando e cortando o que estiver errado a partir dos feedbacks do mercado. Conversar com as pessoas erradas irá resultar em feedbacks de baixa qualidade.

Quanto maior o grau de inovação mais testes e rapidez serão necessários
Alguns autores classificam tipos de inovação criando várias categorias, gosto dessa que o Steve Hinch colocou no seu blog e que traduzi por aqui:

Se você está criando algo disruptivo em tese é algo que ninguém nunca fez algo parecido e você não terá muitos parâmetros de comparação e testes. A melhor forma é fazer testes rápidos e aprender o que dar certo ou não. Não se sabe o número ao certo mas Thomas Edison errou milhares de vezes antes de acertar fazer a lâmpada incandescente, imagine se cada teste tivesse durado 6 meses ou 1 ano, certamente ele não teria feito a lâmpada.

Qual será o próximo passo do mercado?
Você é um “especialista” no mercado que está atuando? Caso ainda não seja comece a estudar para entender quem são os competidores, tamanho de mercado, história, pessoas de referência, livros de referência, processos, cadeia de valor, quanto mais informações e conhecimento a respeito melhor. Se você não sabe como o seu mercado funciona e para onde vai seu MVP pode fazer sentido hoje mas amanhã pode ser que não.

Encontre o core e a missão a ser cumprida
Mais importate do que o MVP é encontrar a missão a ser cumprida pela empresa. Aos que têm como missão ficarem rico mudem a sua cabeça ou irão tomar decisões baseadas apenas em valores financeiros e certamente isso irá acabar matando ou diminuindo o potencial da empresa. A sua missão deve ser resolver da melhor foma possível um problema existente no mercado e essa missão deve estar bem clara para todos da empresa. Veja o que encontramos no site da Zappos: “We’ve been asked by a lot of people how we’ve grown so quickly, and the answer is actually really simple… We’ve aligned the entire organization around one mission: to provide the best customer service possible. Internally, we call this our WOW philosophy.” Toda empresa está alinhada em prover o melhor serviço de atendimento ao cliente, algo essencial principalmente para “clientes digitais” que precisam comprar produtos sem tocar ou ver pessoalmente

Uma ótima referência que utilizei foi o post do David Aycan da IDEO